Bulimia Nervosa


Outro transtorno alimentar muito conhecido é a Bulimia Nervosa.


A Bulimia Nervosa também é um transtorno de predominância feminina, mas com início na adolescência, e não na infância.


Porém, diferente da Anorexia, na Bulimia os pacientes nem sempre apresentam perda de peso considerável. Muitos deles até estão acima do peso ideal.


Apesar da preocupação com o ganho e peso, esses pacientes não mantém uma dieta restritiva e sim um comportamento de compulsão alimentar-purgação.


Os primeiros episódios de compulsão alimentar-purgação costumam acontecer durante uma dieta restritiva para emagrecer. No início esse episódio é associado à fome, mas posteriormente ele passa a ocorrer nas situações que causam sentimentos negativos (medo, tristeza, angustia, ansiedade).


Durante esses episódios o paciente ingere uma quantidade exagerada de alimentos, podendo chegar até 15mil calorias em uma única refeição. São episódios que acontecem às escondidas e são acompanhados de muita culpa e vergonha, além da falta de controle dos próprios comportamentos.


Após essa ingestão exagerada de comida, o paciente utiliza de vários mecanismos compensatórios. O mais comum deles é o vômito auto induzido (90% dos casos), mas também podem utilizar laxativos, diuréticos e outros medicamentos.


Nos início do transtorno os paciente necessitam de manobras para induzir o vômito, como introduzir algo na garganta, mas com o tempo o vômito acontece de forma natural, sem que seja necessário nenhum auxílio mecânico.


Os episódios de vômitos têm por objetivo se livrar da enorme quantidade de alimentos ingeridos trazendo a sensação de alívio do desconforto físico e a diminuição da preocupação com o ganho de peso e podem ocorrer, nos casos mais graves, até 10 vezes ao dia.


A Bulimia tem como consequência a erosão dos dentes, alargamento das parótidas, esofagite, alterações cardiovasculares, entre outras.


É um transtorno grave, mas tem menor índice de internações hospitalares.


Também é necessário equipe multidisciplinar com foco psicológico e nutricional.


Fiquem atentos aos comportamentos diferentes durante as refeições como comer isolado das pessoas ou sempre se ausentar da mesa depois de se alimentar. Pode ser sinal de transtorno alimentar.


Na dúvida, busque ajuda profissional.

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo